Palestra Alimentação na Prevenção do Cancro

No Dia Mundial de Luta contra o Cancro, dia 4 de fevereiro, o Núcleo de Saúde e Bem-Estar da ULisboa promoveu uma Palestra dedicada ao tema “Alimentação na Prevenção do Cancro”.

A nutricionista, Dra. Maria Inês Antunes, oradora desta palestra, ofereceu um olhar estatístico sobre a incidência do cancro ao nível mundial e nacional, apresentando dados sobre a população afetada, tipos de cancros, estimativas para o futuro. Apresentou a Global Cancer Observatory (GCO), uma plataforma web interativa que apresenta estatísticas globais do cancro, com o objetivo de informar e facilitar a pesquisa sobre o cancro. De acordo com informações do Globoan 2018, existem 18.1 milhões de novos casos de cancro, que incidem em uma em cada cinco mulheres e em um em cada seis homens. No âmbito destes novos casos de cancro, ao nível mundial, 11,6% correspondem a cancro dos pulmões, 11,6% cancro de mama, 10,2% cancro colonrectal, 7,1% cancro da próstata e 5,7% cancro do estômago.

Com um início realista e sério sobre a forma como o cancro afeta a população mundial, a palestra prosseguiu com uma sensação de empoderamento relativamente ao que é possível fazer para contribuir para a prevenção desta doença. Foram referidos os fatores de risco, dando especial ênfase aos fatores sobre os quais podemos intervir, nomeadamente, consumo de tabaco, exposição à luz solar, tipo de alimentação, excesso de peso, consumo de álcool e baixa atividade física, passando depois para as recomendações do American Institute for Cancer Research, cujo diagrama poderá ser visto em cima e que se resumem da seguinte forma:

Tenha um peso saudável
Seja fisicamente ativo
Tenha uma alimentação rica em cereais integrais, vegetais, frutas e leguminosas
Limite o consumo de fast food e outras comidas processadas com elevada percentagem de gordura, amidos ou açucares
Limite o consumo de carnes vermelhas e carnes processadas
Limite o consumo de açúcares, não esquecendo as bebidas açucaradas
Limite o consumo de álcool
Não use suplementos para a prevenção do cancro
Dê de mamar ao seu bebe, se possível

Ao longo da palestra foram apresentadas evidências científicas relativamente ao que contribui para o aumento e diminuição do risco de diferentes tipos de cancro. De destacar o papel do exercício físico como elemento de diminuição do risco de incidência de vários tipos de cancro, sendo recomendada a prática de mais de 150 minutos de atividades moderadas ou 75 minutos de atividades vigorosas por semana, e para maiores benefícios, a prática de 40-60 minutos por dia de atividade física moderada.

Sobre a alimentação propriamente dita, dicam aqui algumas dicas:

- Elimine o açúcar. A organização Mundial de Saúde recomenda um consumo máximo de açúcar por dia de 25 g, incluindo os açucares integrados nos alimentos processados. Leia os rótulos!

- Elimine as gorduras Trans. As gorduras Trans são um tipo de ácidos gordos insaturados que podem ser classificadas como ocorrendo naturalmente ou produzidas industrialmente. As gorduras trans produzidas industrialmente formam-se quando óleos e gorduras são modificados através do uso de técnicas de processamento industrial. A gordura Trans produzida industrialmente pode constituir cerca de 60% do conteúdo em gordura de um produto (ex. bolachas, bolos, batatas fritas, refeições prontas a consumir, margarinas, etc). O consumo de gorduras trans não deve ser superior a 1% da ingestão total de energia, o que equivale a menos de 2g por dia.

- Consuma gorduras boas como o azeite.

- Coma frutas, legumes e alimentos integrais. Alguns estudos referem que uma dieta baseada em fibras reduz o risco de incidência do cancro colonretal. Outros estudos referem o efeito protetor, ao nível da prevenção do cancro, do consumo elevado de frutos e vegetais.

- Consumo de álcool. Todos os tipos de álcool têm um efeito similar no aumento do risco de cancro, o que interessa é a quantidade de etanol ingerida. Considere que o consumo de 45g de etanol por dia (corresponde a 3 bebidas) aumenta o risco de cancro do fígado e estômago e que o consumo de 30g de etanol por dia (2 bebidas) aumenta o risco de cancro colonrectal.

- Considere que o consumo de café pode ter um efeito preventivo do cancro do endométrio e cancro do fígado, mas não mais do que três cafés por dia!

- Reduza o consumo de carnes vermelhas a três porções por semana (350g – 500g/semana). Existe evidência científica que indica que um elevado consumo de carnes vermelhas e carnes processadas está associado ao aumento do risco do cancro colonrectal.

Food that Fights Cancer

Nenhum alimento ou componente isolado tem a capacidade de combater o cancro, mas sim, a variedade entre determinados alimentos. Considere os seguintes:

- Agrião
- Espinafre
- Maça
- Couve Roxa
- Curcuma
- Nozes
- Romã
- Tomate
- Alho e cebola
- Clorela
- Graviola
- Probióticos (Miso, Kefir, Chucrute, Kimchi, Kombucha, outros alimentos fermentados)

A palestra “Alimentação na Prevenção do Cancro” insere-se num Ciclo de Palestras sobre Nutrição promovidas pelo Núcleo de Saúde e Bem- Estar, uma iniciativa que decorre desde 2017. A próxima palestra dedicada ao tema “Nutrição na Mulher” decorre no dia 16 de outubro, às 18h30, no Auditório do Edifício da Cantina Velha – Cidade Universitária. Para mais informações contacte o Núcleo de Saúde e Bem-Estar através dos seguintes contactos:

E-mail: eventos@estadio.ulisboa.pt

Share